Acesse seu Internet Banking

Acesse o nosso Internet Banking e faça suas operações de câmbio online.

Selecione o tipo de conta

Cartão Corporativo

Veja o saldo e extrato do seu cartão corporativo

SALDO E EXTRATO

Investidores locais a espera de decisão sobre o vídeo ministerial

5 min de leitura

 

Investidores locais aguardam vídeo. Bolsas internacionais recuam

BRASIL
Sem Destaques

EUA
Sem Destaques

EURO
08:30 Banco Central Europeu (BCE) divulga ata da reunião de política monetária realizada nos dias 29 e 30 de abril

ÁSIA
00:00
Japão: BoJ divulga decisão de política monetária em reunião extraordinária

BRASIL
Investidores locais a espera de decisão sobre o vídeo ministerial

Por Pedro Molizani – Trader Mesa de Câmbio Travelex Bank

Todos os olhos do mercado financeiro se voltam para o evento mais aguardado do dia: o momento em que o ministro do STF, Celso de Mello, anunciará sua decisão sobre o sigilo do vídeo da reunião ministerial de 22 de abril. No dia de ontem, Bolsonaro afirmou novamente que não houve pedido de interferência na Polícia Federal e pediu para que o decano não divulgue totalmente o teor da gravação.

Em suas palavras: “tem dois pedacinhos de 15 segundos que é questão de política externa e não pode divulgar”. Ademais, ontem Bolsonaro sofreu uma derrota diante da decisão de Corte de limitar a MP que blindava agentes públicos, inclusive o próprio presidente, por atos cometidos durante a pandemia. “A Constituição não autoriza ao presidente da República ou a qualquer outro gestor público a implementação de uma política genocida na questão da saúde”, disse na sessão o ministro Gilmar Mendes.

Voltando-se para a crise sanitária causada pela COVID-19, uma longa publicação do jornal inglês, Financial Times, afirmou que deverá haver mais de cem mil óbitos no Brasil devido a doença. A matéria cita que a descoordenação das políticas de combate está afetando diretamente a economia e que o desenrolar dos acontecimentos está sendo pior do que nos países vizinhos.

MUNDO
Bolsas internacionais recuam

Por Pedro Molizani – Trader Mesa de Câmbio Travelex Bank

As bolsas europeias e os índices futuros das bolsas de Nova York operam em baixa, diante de crescentes tensões entre EUA e China em meio à pandemia de coronavírus, que ameaçam o acordo comercial bilateral de “fase 1” assinado em janeiro. Além disso, o governo chinês decidiu não estabelecer uma meta de crescimento para este ano, reforçando preocupações sobre o impacto econômico da covid-19.

No Reino Unido, a bolsa cai mais de 1%, reagindo ainda a uma queda histórica nas vendas do varejo britânico, em função do impacto da doença. Às 7h20, a Bolsa de Londres caía 0,97%, a de Frankfurt recuava 0,37% e a de Paris se desvalorizava 0,08%. No mercado futuro em Nova York, Dow Jones caía 0,35%, S&P 500 cedia 0,36% e Nasdaq se desvalorizava 0,52%. Do outro lado do globo, as bolsas asiáticas fecharam em baixa generalizada nesta sexta-feira, após a China anunciar que vai impor novas leis de segurança nacional a Hong Kong, num gesto que deteriora ainda mais as relações com os EUA. Ontem, o presidente americano, Donald Trump, disse que haverá uma “reação muito forte” de Washington se a China seguir adiante com seu plano para Hong Kong.

Na reunião legislativa do Partido Comunista, que começou hoje, a China decidiu não fixar uma meta para seu Produto Interno Bruto (PIB) em 2020 – pela primeira vez desde 1994 -, reforçando preocupações sobre o impacto econômico da pandemia de coronavírus. O índice acionário de Hong Kong, o Hang Seng, liderou as perdas na região, com um tombo de 5,56%. Na China, o índice Xangai Composto recuou 1,89%. No Japão, o Nikkei caiu 0,80%, a despeito de nova medida de estímulo, e o sul-coreano Kospi recuou 1,41% em Seul, interrompendo cinco pregões de ganhos. Na Austrália, o S&P/ASX 200 caiu 0,96% em Sydney.

Fonte: Broadcast

Conheça nossos produtos.