Travelex Bank
  • flag br
  • flag usa

Acesse seu Internet Banking

Acesse o nosso Internet Banking e faça suas operações de câmbio online.

Selecione o tipo de conta

Cartão Corporativo

Veja o saldo e extrato do seu cartão corporativo

SALDO E EXTRATO

Descubra o que são e como investir em BDR’s

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5.00/5 - 1 avaliações)
carregandoLoading...
BDR - desktop

4 min de leitura

Por: Travelex Bank • 24 Feb

Você sabia que é possível investir em empresas estrangeiras sem precisar abrir uma conta no exterior, fazer operações de câmbio ou ser um investidor qualificado? Isso é possível graças aos BDR’s (sigla em inglês para Brazilian Depositary Receipts), os recibos que representam ações de empresas estrangeiras negociados no Brasil. As maiores vantagens desse tipo de investimento são a dolarização e a diversificação da carteira com ações de companhias localizadas em economias mais fortes, como os Estados Unidos. Entre as mais cobiçadas estão as chamadas Big Techs como Google (Alphabet), Microsoft, Amazon, Apple e Facebook, mas também há boas opções na Ásia e Europa – a gama de possibilidades inclui mais de 600 empresas.

A comodidade da negociação, feita em reais, é outro ponto a favor, já que os recibos dispensam a necessidade das remessas de câmbio e da abertura de conta no exterior, em outras palavras, elimina as taxas e a burocracia toda do processo de internacionalização do investimento. Até pouco tempo, somente os investidores qualificados declarados (aqueles que possuem a partir de R$ 1 milhão em aplicações) podiam optar pelos BDR’s até que, em outubro de 2020, a B3 (bolsa de valores) ampliou a oferta aos investidores do varejo.

Vale lembrar que os BDR’s são “recibos depositários brasileiros” e funcionam como certificados de ações, ou seja, não se tratam dos papéis em si (embora estejam lastreados neles). Para que ocorra, a transação precisa envolver um banco comercial ou de investimentos – conhecido como instituição depositária ou custodiante -, que adquire as ações, acompanha e repassa as informações relevantes ao investidor, ou seja, a instituição depositária garante a validade do recibo. A emissão de BDR’s é fiscalizada por um órgão brasileiro, a Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Entenda que: no caso dos BDR’s, a instituição depositária é a verdadeira dona da ação da empresa escolhida e não você, que investiu no certificado.

Indicações e riscos

Como já mencionamos, os BDR’s são recomendados a investidores que queiram dolarizar parte dos investimentos e, ao focar em diferentes geografias, diversificar o “risco país”. Por se tratar de um investimento de renda variável, ou seja, suscetível às oscilações do mercado, os recibos não são indicados a investidores com perfil conservador; já os moderados, arrojados e agressivos no mercado de ações podem considerar aportes nessa modalidade.

Embora pareça bastante atraente, investir em BDR’s também envolve riscos. Afora a variação dos papéis das empresas, algo esperado em qualquer transação acionária, é preciso considerar a alta e a queda do dólar – ou seja, é possível ganhar ou perder não apenas em relação ao valor das ações, mas também à oscilação cambial.

Além de não se empolgar demais e investir toda a sua carteira em BDR’s, uma forma de mitigar riscos é estudar e conhecer o mercado buscando sempre informações sobre as empresas e geografias que pretende investir. Sobre a empresa, entenda: o que ela faz, seus balanços e a concorrência, por exemplo. Nesse quesito, a barreira linguística pode ser um desafio para quem não fala inglês ou o idioma nativo da companhia escolhida (nesse caso, nem sempre todos os relatórios e informações são traduzidos para o inglês).

Como investir em BDR’s

Como qualquer ação ou título negociado na bolsa, os BDR’s podem ser comprados em home brokers ou por meio de corretoras – uma operação bem menos burocrática que investir diretamente no exterior. As empresas são identificadas por quatro letras seguidas do código de negociação (ticker).

Os BDR’s podem ser patrocinados, quando a própria companhia emissora de ações tem interesse em oferecer os recibos na B3 e contrata uma depositária no Brasil. Esse tipo varia de acordo com o volume de informação oferecida aos investidores e a existência de registro na CVM, podendo ser de nível I, II ou III:

I. A empresa não precisa ter registro na CVM e os certificados devem ser negociados em um balcão específico. Nesse nível, a depositária deve transmitir todas as informações que a companhia é obrigada a divulgar em seu mercado local aos investidores brasileiros. Importante: os BDR’s neste nível limitam o número de investidores em 50 indivíduos.

II. e III. Como a negociação ocorre no pregão regular na bolsa (não há necessidade de criar um segmento exclusivo, como ocorre no nível I), a empresa emissora precisa fazer o registro na CVM. A comunicação com os investidores deve seguir as regras de transparência brasileira.

Já os BDR’s não patrocinados são aqueles em que o interesse em negociar na B3 não partiu da companhia emissora – é a instituição depositária que toma a iniciativa de adquirir os papéis e emitir certificados lastreados. Nesse caso, quem sempre deve repassar as informações aos investidores brasileiros é a própria depositária.

Códigos de negociação dos BDR’s

Assim como acontece com as ações nacionais, a B3 também identifica os BDR’s por meio de um código de negociação. Essa nomenclatura consiste em quatro letras relacionadas ao nome da empresa e dois números, que indicam se o BDR é patrocinado ou não, e o seu nível. Veja só:

BDR’s patrocinados nível I não têm um número específico
BDR’s patrocinados nível II terminam com o número 32
BDR’s patrocinados nível III terminam com o número 33
BDR’s não patrocinados podem terminar com 34 ou 35

Custos de investir em BDR’s

Ao investir em BDR’s, você precisará se preocupar com duas taxas distintas: de corretagem, que varia de acordo com a corretora que você contrata, e a de custódia (do recibo). Além das taxas, a tributação, de 15% sobre os dividendos, é cobrada diretamente no Imposto de Renda.

Importante: diferentemente do que acontece com as ações brasileiras, não há isenção na cobrança do IR para os ganhos abaixo de R$ 20 mil por mês.

Agora que você conhece mais sobre os BDRs, que tal começar a considerar esse tipo de investimento?

Se você ainda prefere fazer o investimento no exterior por meio de uma corretora local, conte com os especialistas do Travelex Bank para garantir as melhores condições no momento de converter a sua moeda e fazer o envio do valor para o país de destino do investimento.

Fonte: Valor Investe

Compartilhe esse post.

Preencha seus dados e receba as novidades do Travelex Bank

Travelex Bank

Somos o primeiro banco do país a operar exclusivamente em câmbio, aprovado pelo Banco Central do Brasil. Segurança, confiabilidade e conveniência são nossos diferenciais. No Travelex Bank, geramos negócios rentáveis e de valor.

Travelex Bank

Somos o primeiro banco do país a operar exclusivamente em câmbio, aprovado pelo Banco Central do Brasil. Segurança, confiabilidade e conveniência são nossos diferenciais. No Travelex Bank, geramos negócios rentáveis e de valor.