Acesse seu Internet Banking

Acesse o nosso Internet Banking e faça suas operações de câmbio online.

Selecione o tipo de conta

Cartão Corporativo

Veja o saldo e extrato do seu cartão corporativo

SALDO E EXTRATO

Cenário externo em alta pode influenciar o mercado local antes do balanço da Petrobrás

5 min de leitura

 

BRASIL
09:30
Plenário do STF analisa o decreto 9.355 de 2018, que permite que a Petrobras venda, por exemplo, blocos de petróleo para outras empresas sem necessidade de fazer licitação
10:00 Ministro da Economia, Paulo Guedes, participa de reunião do Conselho do Programa de Parcerias de Investimento (PPI)
11:30 BC faz oferta de até 13 mil contratos de swap (US$ 650 mi) em rolagem

E.U.A.
10:30
Deptº do Comércio: Construções de Moradias Iniciadas – Jan
16:00 Fed divulga ata da reunião de política monetária de 28 e 29 de janeiro
— Presidente Donald Trump realiza comício em Phoenix, Arizona

EURO
Sem Destaques

ÁSIA
Sem Destaques

BRASIL
Cenário externo em alta pode influenciar o mercado local antes do balanço da Petrobrás

Por Pedro Molizani – Trader Mesa de Câmbio Travelex Bank

No Brasil, o investidor acompanha o movimento do dólar, que está em R$ 4,35, e fica na mira o balanço da Petrobras após o fechamento, em meio à greve dos petroleiros que já dura 19 dias. A categoria se reúne hoje para decidir sobre a continuidade da paralisação. Os caminhoneiros também fazem paralisação nacional hoje, ficando em casa ou parados em postos de gasolina, mas sem impedimentos de rodovias. A reforma administrativa também está no radar. O presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem que passaria a noite estudando a proposta que o governo pretende enviar ao Congresso esta semana. A afirmação veio depois de o próprio presidente levantar a lebre sobre a permanência do ministro da Economia, Paulo Guedes, no governo sem que houvesse rumores sobre o assunto.

“O Paulo não pediu para sair, tenho certeza de que de que ele vai continuar conosco até o último dia”, disse. O que se sabe é que Guedes estaria insatisfeito com a demora do Planalto em enviar a reforma administrativa ao Congresso, uma vez que a proposta está com Bolsonaro desde o ano passado. Bolsonaro também fica no foco diante da repercussão negativa dos comentários ofensivos, de cunho sexual, que ele fez em relação à jornalista Patricia Campos Mello, da Folha de S.Paulo. Ontem de manhã, Bolsonaro afirmou que a jornalista “queria dar o furo a qualquer preço contra mim”, numa frase com duplo sentido.

Segundo a colunista Vera Magalhães, pela primeira vez “senadores, deputados, advogados, ministros do Supremo Tribunal Federal, cientistas políticos, jornalistas e cidadãos em geral” discutiram de forma aberta a possibilidade de impeachment de Bolsonaro, citando o artigo 9.º da Lei 1.079/50, que diz que são crimes de responsabilidade contra a probidade na administração várias condutas, entre as quais “proceder contra a dignidade, a honra e o decoro do cargo”. Hoje tem sessão da CPMI da Fake News, que ouvirá os sóciosproprietários da empresa de marketing digital Yacows, a mesma onde trabalhou Hans River, que na semana passada mentiu ao afirmar que a jornalista havia se insinuado para ele em troca de uma reportagem sobre o uso de disparos de mensagens falsas na campanha eleitoral.

MUNDO
Mercados internacionais em leves altas

Por Pedro Molizani – Trader Mesa de Câmbio Travelex Bank

As bolsas europeias e os índices futuros de Nova York operam em alta nesta manhã, à medida que o número de novos casos de infecção por coronavírusna China recuou pelo segundo dia consecutivo. Às 7h27, a Bolsa de Londres subia 0,46%, a de Frankfurt avançava 0,45% e a de Paris se valorizava 0,70%. Nos mercados futuros de Nova York, Dow Jones subia 0,25%, S&P500 ganhava 0,26% e Nasdaq estava em alta de 0,37%.

Do outro lado do globo, as bolsas asiáticas fecharam em alta nesta quarta-feira, com investidores monitorando sinais de desaceleração do coronavírus na China e a lenta retomada das operações de fábricas locais. Os mercados chineses, no entanto, ficaram no vermelho. O Nikkei subiu 0,89% em Tóquio, enquanto o Hang Seng avançou 0,46% em Hong Kong, o sul-coreano Kospi teve alta de 0,07% em Seul.

Na China continental, as bolsas caíram num provável movimento de realização de lucros. O Xangai Composto recuou 0,32% e o Shenzhen Composto caiu 0,55%. Na Oceania, o S&P/ASX avançou 0,43% em Sydney.

Fonte: Broadcast

Conheça nossos produtos.